Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

amarporinteiro

Aqui verto todos os sentimentos que sinto por uma mulher única e verdadeira nos seus atos. Esta história pode não ter começado num "era uma vez", mas vai acabar num "foram felizes para sempre"

Aqui verto todos os sentimentos que sinto por uma mulher única e verdadeira nos seus atos. Esta história pode não ter começado num "era uma vez", mas vai acabar num "foram felizes para sempre"

amarporinteiro

04
Mai19

Resistência...

amarporinteiro

Porque será que nos lamentamos tanto quando nos decepcionamos, perdemos e erramos? O mundo não acaba, quando nos enganamos; ele talvez mude de direcção, como um qualquer mundo alternativo criado pelos nossos erros… mas temos é de aprender e tirar partido deles… porque tudo teria de ser coerente, sem falhas? 
As quedas fazem parte da vida, da nossa aprendizagem dela e nela…Que dói, dói! Ah, isso não posso negar. Dói no orgulho, principalmente. Mas o humilhante não é cair, é permanecer no chão enquanto a vida continua o seu curso. 
O problema é que julgamos o mundo segundo a nossa própria maneira de olhar e esquecemo-nos que existem muitos olhares diferentes do nosso… 
Mas não está obrigatoriamente errado quem pensa diferente de nós só porque pensa diferente. 
Nem obrigatoriamente certo. Todos são livres de tirar as suas próprias conclusões sobre a vida e o mundo. Às vezes acertamos e às vezes erramos. Mas raramente pensamos na possibilidade de estarmos errados… 
O nosso “eu” cega-nos muitas vezes. O nosso ciúme, o nosso orgulho e até o nosso amor. Não vemos o lado do outro e nem queremos ver. 
E somos assim, muitas vezes, injustos com o outro quanto connosco mesmos, já que recusamos a oportunidade de aprender alguma coisa com alguém…E é porque nos mantemos nessa posição que existem tantos desentendimentos… ninguém cede e as pessoas acabam sozinhas. 
E de que adianta ter sempre razão, saber tudo, querer ensinar alguém, pretender a verdade, se no fim o que nos resta é a solidão?...Vida é partilha. 
E não há partilha sem humildade, sem generosidade, sem amor no coração e nenhum ressentimento. Na escola, só aprendemos porque somos conscientes de que estamos lá porque não sabemos ainda; assim é com a vida. 
Se nos fecharmos, se fecharmos a alma e o coração, nada vai entrar. E será que conseguimos bastar-nos a nós próprios? Eu duvido…Não andamos em cordas bambas o tempo todo, mas às vezes é o único meio de atravessar. 
Somos bem mais resistentes do que julgamos, a vida ensina-nos a sobreviver, a viver sobre tudo e sobretudo!
Os últimos meses têm sido de resistência e há algumas coisas que só foram suportáveis graças a ti, ao teu amor e à forma como te dás incondicionalmente.
LOVE YOU TO THE MOON AND BACK

How Technology Is Changing the Way We Love.jpg

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub